#VoceViu

Bethlem, ex-inimigo de Paes, muda de lado e o movimento implode grupo da direita

Por Berenice Seara, Tempo Real RJ

Em meados de 2023, o consultor Rodrigo Bethlem reuniu um time de políticos em seu escritório, no condomínio O2, na Barra da Tijuca. Em seguida, criou um grupo de mensagens para manter vivas as conversas entre eles. De senador da República a vereador, todos os convidados tinham em generalidade um procuração assegurado nas urnas – e a opção por uma ferrenha oposição ao prefeito Eduardo Paes (PSD).

Os amotinados trocavam informações e dividiam estratégias para tentar levar Paes à guião nas eleições de outubro. Bethlem, desafeto do prefeito desde a sua exoneração da Secretaria municipal de Assistência Social em meio a um escândalo, era um dos mais ativos. Mas, no término do ano, inexplicavelmente, silenciou.

Até a última sexta-feira (02), quando a turma descobriu que o consultor havia feito as pazes com o alcaide. E já tinha sido convidado a integrar a sua campanha eleitoral.

Alguns integrantes do grupo, uma vez que o senador Carlos Portinho (PL), o deputado federalista Otoni de Paula (MDB) e o deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB), estão prontinhos para lançar uma candidatura de oposição.

Outros, uma vez que o federalista Luiz Lima (PL); os estaduais Alan Lopes (PL), Márcio Gualberto (PL) e Anderson Moraes (PL), e os vereadores Felipe Michel (PP) e Rogério Amorim (PL), não têm pretensões de ocupar o Palácio da Cidade — mas muito gosto para desalojar Paes de lá.

A informação de que Bethlem tinha mudado de lado pegou a turma de surpresa. Pressionado, depois de muitas mensagens incrédulas, ele respondeu:

“Amigos, estou de férias, mas diante de tantas mensagens gostaria de colocar alguns pontos: não tenho incumbência público, não sou filiado a partido político, e no final do mês tenho muitos boletos para remunerar da escritório da qual sou sócio”, informou.

Segundo Bethlem, nenhum pré-candidato contratou, até agora, a sua empresa na cidade do Rio. Com ironia, disse que está à disposição.

“Até de certa forma, fiquei lisonjeado com a prestígio que foi dada a uma conversa que tive com o prefeito, depois de quase 10 anos. Garanto que, nos últimos 10 anos, a maioria cá do grupo já esteve com o Paes pelo menos uma vez. Se tivesse minha escritório sido contratada pela prefeitura, não teria nenhum problema em manifestar, já que nem o governo do estado, nem o PL o fizeram no último ano. Quem quiser contratar a Arrow, agradeço”, concluiu.

Sentindo-se traídos, os políticos foram deixando o grupo, um a um.

Bethlem, ex-inimigo de Paes, muda de lado e o movimento implode grupo da direita
Acompanhe as últimas notícias e acontecimentos relevantes de cidades do Brasil e do mundo. Fique por dentro dos principais assuntos no Portal Voz do Sertão, aqui você vai ficar conectado com as notícias.

Deixe seu Comentário

Veja Mais Relacionadas

Nossos Produtos